Em
O Primeiro de Janeiro

3 Oct 2022, 0:00

94

Sérgio Conceição: "No FC Porto, vivemos finais diariamente. Cada treino é um desafio. Temos de ganhar”

Em conferência de imprensa de antevisão do duelo de Champions com o Leverkusen (terça-feira, 20h00, Eleven), Sérgio Conceição reforçou a valia do rival na véspera de “um jogo difícil” que obrigará os Dragões a apresentarem “inteligência emocional”, a seguirem “a estratégia definida” e a terem “qualidade individual e coletiva para ganhar”.

Nas palavras do mister, para quem “é bom ter finais de três em três dias”, os três pontos “podem ser fundamentais” para os portistas alimentarem “a convicção de lutar pela passagem” à fase seguinte.

 “Vamos entrar de forma a fazer o nosso trabalho de acordo com as nossas caraterísticas. Já ouvi aqui falarem do nosso jogo com o Brugge, em que não fomos iguais a nós próprios e houve muita coisa que não fizemos. Amanhã, frente a um adversário que no último jogo fez uma excelente partida contra o Atlético de Madrid… acho que a classificação não espelha nada o valor do Leverkusen, uma equipa fortíssima em todos os momentos do jogo e com testes semanais de alto nível, porque para mim a Liga Alemã é a melhor do mundo. Vai ser um jogo difícil, os jogadores têm de entender o adversário que terão pela frente, os últimos resultados na Champions não nos podem precipitar na abordagem e interiorizando essa inteligência emocional, juntamente com a estratégia definida, teremos qualidade individual e coletiva para ganhar o jogo.”


“O nosso estado de espírito é vivermos finais aqui diariamente. Cada treino é um desafio, os jogadores desafiam-nos a sermos melhores do que fomos ontem e a pressão de treinar um clube desta grandeza é diária. Obviamente que é um jogo importante e que temos de ganhar, se não ficaremos numa situação muito difícil, mas estamos habituados a este tipo de situações. Acho que é bom termos finais de três em três dias.”


“Vi um artigo num jornal que dizia que nas minhas cinco épocas aqui este foi o início mais produtivo a nível ofensivo. Em Madrid tivemos várias ocasiões, com o Brugge foi um jogo atípico como disse o Pepê. Antes e depois do primeiro golo deles tivemos uma ou outra situação, mas não fomos eficazes. Quando defrontamos grandes equipas temos de fazer um golo a cada meia oportunidade. Mas estamos conscientes disso, percebemos o que temos de melhorar na melhor competição de clubes do mundo. Perdemos em Madrid nos pormenores, vimos porque é que não fizemos mais golos, mas também há coisas que nos ultrapassam e que não são pormenores, são pormaiores.”


“Estamos a falar da Liga dos Campeões e o último jogo foi contra o Brugge. O futebol é um momento, faz parte da vida e não há aqui bipolaridade nenhuma. Fizemos maus e bons jogos na Liga, fizemos um bom jogo em Madrid, depois um mau com o Brugge e somos iguais a nós próprios. Temos de ser iguais a nós próprios e entrar bem nos jogos. O importante é o jogo de amanhã e deixarmo-nos cá de passados recentes que não nos levam a nada. Temos de pensar, isso sim, no nosso trabalho e em evitar cometer erros nesta competição. Há algumas situações do último jogo com o Braga que queremos que se repitam amanhã, mas os jogos são todos diferentes.”


“Vi esse jogo todo. Acho que o Bayern Munique foi extremamente feliz nos golos que fez. No fim da época, se Deus quiser, estaremos todos aqui para ver em que lugar ficou o Leverkusen, porque é uma equipa que acabou em terceiro lugar, foi um dos melhores ataques do campeonato alemão com jogadores que jogam ali há algum tempo. Nas últimas oito edições da Champions esteve presente em quatro e sabemos que na Alemanha têm excelentes equipas lutam por um lugar nesta competição. O nosso momento é bom por virmos de uma vitória e o deles é mau por virem de uma derrota pesada, mas amanhã será uma história diferente.”


“Na antevisão do jogo com o Braga disse que ele é um rapaz extremamente inteligente capaz de perceber o que se está a passar à volta dele. Mas o mais importante para ele é o futebol e dar o seu melhor. Num momento que não era fácil para ele fez um jogador fantástico, não marcando mas sendo importantíssimo e inteligente em todos os momentos do jogo. Ele sabe que somos uma família no Olival, que estamos atentos ao que se passa à nossa volta e estamos sempre próximos de quem necessita. Mesmo não necessitando, porque é um homem maduro que sabe o que quer da vida, estamos sempre prontos para ajudar. Ele passa muito bem por cima dessas dificuldades porque tem uma personalidade muito forte e interessante, é muito profissional e inteligente. Tem uma opinião sobre a vida e sobre o futebol e foca-se nisso.”


“Vamos treinar à tarde, como sabem, e veremos se será possível utilizá-los. Vi o Otávio com algumas dificuldades físicas, vocês já sabem da qualidade dele, mas sentiu algumas dificuldades e esteve algum tempo parado… vamos ver o que é que se vai passar amanhã.”


“Nós não trabalhamos a pensar no que temos de justificar a alguém, mas principalmente no que temos de justificar a nós próprios. Nós trabalhamos diariamente para termos confiança e sempre para ganhar. Um empate para nós é sempre mau e negativo. Não foi para justificar nada a ninguém mas para percebermos, enquanto equipa, que temos muita qualidade. Essa qualidade só se vê se formos fiéis aos nossos princípios como equipa, de outra forma qualquer equipa da nossa Liga pode equilibrar o jogo e surpreender-nos como já aconteceu. São caraterísticas inegociáveis, não é no grito nem a correr, porque contra o Braga foi dos jogos em que corremos menos, mas corremos bem. Corremos juntos, estivemos sempre organizados, compactos e coesos. É nisso que temos de nos focar.”


“Está a ter o percurso de outros jovens que se estrearam na Liga dos Campeões. Se se estrear será o quinto a fazê-lo, e vocês sabem que esta competição não é ideal para estrear jovens. Mas é pelo mérito que eles têm pelo trabalho que desenvolvem. É mais um jovem que veio da equipa B, como outros, e se tiver o seu tempo de utilização na Champions será por mérito. A evolução dele tem sido interessante.”


“Espero que seja um bom jogo e que o possamos ganhar porque é importante na caminhada e no objetivo de passar à próxima fase. Só no final da época é que podemos dizer quais foram os jogos importantes. Agora não sabemos qual é, naturalmente que amanhã é decisivo para as nossas aspirações, mas em relação ao que vai ser a época ainda é prematuro. Os três pontos de amanhã, e temos a convicção de que vamos lutar pela passagem, não haja dúvida disso, sabemos que podem ser fundamentais. Há muitos jogos e treinos pela frente, muitos dias a trabalhar, e no final da época fazem-se as contas.”

 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Porto vai instalar dois ecrãs gigantes para os jogos do Euro 2024
28/05/2024
Cinema rodado na Invicta apoiado pela Filmaporto
28/05/2024
U.Porto distingue Nobel da Física 2023 com Honoris Causa
28/05/2024
Município investe 4,65 milhões de euros para habitação na Rua Gisberta Salce Júnior
28/05/2024
Fluvial traz cinco medalhas da Regata Internacional da Amizade
28/05/2024
André Villas-Boas: “Continuaremos a ganhar consigo”
28/05/2024
Sérgio Conceição e família ergueram a Taça de Portugal no relvado de Alvalade
27/05/2024
Jardins do Palácio de Cristal acolhem a Festa da Criança durante três dias
27/05/2024
Porto vai instalar dois ecrãs gigantes para os jogos do Euro 2024
28/05/2024
Cinema rodado na Invicta apoiado pela Filmaporto
28/05/2024