Em
O Primeiro de Janeiro

29 Mar 2022, 0:00

45

Mundial. Portugal exibe o passaporte para o Qatar 2022

Portugal já tem o passaporte nas mãos, agora com o carimbo oficial rumo ao Mundial, depois de vencer a Macedónia do Norte por 2-0, numa partida em que Bruno Fernandes mostrou que "o jogo da paciência" também tem limites e fez dois golos num jogo em que Portugal foi competente para alcançar o objetivo final.
Jogo a um ritmo não muito elevado. Um cruzamento de Nuno Mendes, na parte inicial, causou algum perigo, mas faltou o desvio final.
Macedónia, sempre muito aguerrida, tentou instalar-se no meio campo português, mas sucederam-se os cortes na devida altura.
Coube a Cristiano Ronaldo o primeiro lance de verdadeiro perigo. Após uma desmarcação e a passe de Otávio, CR7 rematou ligeiramente ao lado do poste esquerdo da baliza de Dimitrievski.
Os macedónios responderam. Mostraram uma atitude personalizada e obtiveram dois cantos consecutivos.
O jogo ia decorrendo com imensas interrupções, muitas faltas no meio campo, algo que satisfazia mais os macedónios. Num contra-ataque, a seleção visitante rematou à baliza de Diogo Costa, deixando um aviso do que pretendia para este jogo.
Cancelo e Otávio, pela direita, tentavam desiquilibrar e encontrar espaço para servir os companheiros. Num desses lances surgiu um canto, que possibilitou a Diogo Jota cabecear com algum perigo.
Portugal queria arrumar a casa mas a organização defensiva do adversário estava irrepreensível, só que um mau passe, bem aproveitado por Ronaldo e Bruno Fernandes, levou ao golo de Portugal (1-0), aos 32', com autoria do médio que joga no United. Estava feito o mais difícil perante um adversário que exigia muita paciência.
Até ao descanso, Diogo Jota ainda atirou às redes laterais, a finalizar um lance rápido de ataque da Seleção nacional.
Após o intervalo, de novo equipas muito táticas no relvado. Portugal "adormecia" para uma rápida recuperação da bola e veloz contra-ataque. E foi num lance desses que Bruno Fernandes "bisou", aos 65', depois de surgir na cara do golo a finalizar primorosamente de primeira. Era o 2-0 e o resultado tranquilizava jogadores e adeptos no Dragão.
A qualificação estava à porta. Portugal restaurava assim a sua presença no Qatar, depois de a ter perdido mesmo no final do jogo com a Sérvia, na fase de grupos.
Até ao apito final, Cristiano Ronaldo ainda tentou o golo, mas na hora decisiva sempre surgia mais do que um adversário - como em todo o jogo - em cima do "craque" português. 
Cristiano Ronaldo garantiu assim a sua quinta presença num Mundial. Portugal assegurou a oitava presença num Mundial, e a sexta consecutiva, depois de 1966, 1986, 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018.

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Vinte e sete aprovam regras para reservas de gás na UE
29/06/2022
Amarante opõe-se a linha de Alta Tensão
29/06/2022
Portugal mantém os preços dos hotéis baixos
29/06/2022
Festival Jazz 2022 regressa em Julho com Ashley Henry, Alfa Mist, Jéssica Pina e GNR
29/06/2022
“Curtas de Vila do Conde” regressa com filmes em 30 locais
29/06/2022
Função pública. Governo e sindicatos voltam a discutir hoje valorizações salariais
29/06/2022
Linha do Norte. Protocolo de "alto nível" sobre passagens superiores previsto ficar concluído até ao final de julho
29/06/2022
Depois da insolvência como estará agora recuperar a empresa têxtil Coelima?
29/06/2022
Vinte e sete aprovam regras para reservas de gás na UE
29/06/2022
Amarante opõe-se a linha de Alta Tensão
29/06/2022