Governo investe um milhão de euros para Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela

O Governo certificou no início deste mês o Caminho da Costa para Santiago Compostela. Um percurso ao longo do litoral do território português que foi percorrido pelos autarcas dos 10 municípios que o atravessam.

São 138km do Caminho da Costa que parte da Sé Porto e atravessa o Minho até Espanha. Certificado no início deste mês, é o terceiro caminho português com esse reconhecimento.
É esperado um milhão de euros para a promoção interna e externa. Um pacote inaugurado esta tarde pelos autarcas dos dez municípios que o atravessam.
A primeira ação pós-certificação pelo Governo onde "importância histórica e cultural" foram as palavras mais ouvidas ao longo do dia de quarta-feira. 
Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), diz que são esses os "principais atrativos da região". O presidente do TPNP afirma que há várias motivações que levam os peregrinos a perorrer os caminhos. Luís Pedro Martins destaca as "motivações religiosas, gastronomia e património".
Do outro lado da fronteira, Nava Castro, diretora do turismo da Galiza reforça a importância da união entre os dois países e acredita que “mais do que transmitir cultura, o caminho recebe cultura de muitos povos do mundo”.
A diretora do turismo da Galiza diz sentir-se “muito orgulhosa por conseguirmos unir, ainda mais, estes dois povos”.
Uma certificação destas "obriga a uma qualificação e investimento no território", conclui Miguel Alves, presidente da câmara de Caminha. O autarca reforça a importância do aeroporto do Porto para “atrair peregrinos de todo o mundo”.
O município de Caminha tem uma forte aposta em melhorar sinalética e apoio a quem caminha. Esta certificação do Caminho Português da Costa permite unir “energia boa do passado, o trabalho do presente e as perspetivas de futuro”, salienta Miguel Alves. O autarca espera assim "entrar nos roteiros internacionais dos Caminhos de Santiago".
Um caminho que passa por vários municípios, mas é em Valença que os peregrinos passam a ponte em direção a Tui.
Depois de anos mais calmos, devido à pandemia, é esperado agora que o número de peregrinos volte a aumentar.
O presidente da câmara de Valença, José Manuel Carpinteira recorda que "em 2019 passariam na cidade cerca de 80mil peregrinos".
Com o alivio das restrições o autarca espera ultrapassar os 120mil. "É preciso por isso melhorar as condições para todos", afirma José Manuel Carpinteira.
No mesmo plano, o diretor da Eurorregião, Nuno Almeida, espera receber peregrinos do outro lado do atlântico. "Estamos à espera de receber irmãos brasileiros e do norte do continente americano", revela Nuno Almeida.
Uma certificação esperada há vários anos que é agora uma realidade para a Eurorregião. O caminho da Costa espera este ano superar os números de peregrinos pré pandemia.

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Vinte e sete aprovam regras para reservas de gás na UE
29/06/2022
Amarante opõe-se a linha de Alta Tensão
29/06/2022
Portugal mantém os preços dos hotéis baixos
29/06/2022
Festival Jazz 2022 regressa em Julho com Ashley Henry, Alfa Mist, Jéssica Pina e GNR
29/06/2022
“Curtas de Vila do Conde” regressa com filmes em 30 locais
29/06/2022
Função pública. Governo e sindicatos voltam a discutir hoje valorizações salariais
29/06/2022
Linha do Norte. Protocolo de "alto nível" sobre passagens superiores previsto ficar concluído até ao final de julho
29/06/2022
Depois da insolvência como estará agora recuperar a empresa têxtil Coelima?
29/06/2022
Vinte e sete aprovam regras para reservas de gás na UE
29/06/2022
Amarante opõe-se a linha de Alta Tensão
29/06/2022