GAIA

Por Joaquim Jorge*

GAIA

 

O meu registo de interesses sobre o que vou escrever. Sou amigo de Luís Filipe Menezes, nunca lhe pedi um cargo ou um favor. Sempre me respeitou e considerou e nunca interferiu no Clube dos Pensadores que se realiza em Gaia. Isso mostra “pedigree”, classe e saber estar e um gentleman da política portuguesa.


Os últimos acontecimentos sobre Gaia deixaram-me estarrecido e muito triste. Eu vivo em Gaia e quero o melhor para a mina cidade.


Acho esta história muita mal contada, rocambolesca e mete-me muita confusão como é possível, quem está à frente dos destinos de uma das maiores câmaras do país não estivesse ao corrente de tudo que se passa, ainda, por cima obras de uma envergadura tão grande. Mas adiante.


No meio desta tempestade toda, vem à memória dos gaienses, Luís Filipe Menezes, o obreiro, o visionário, que falta acabar o que começou, mas por limitação de mandatos foi obrigado a sair de presidente da CM Gaia.


Gaia precisa, de novo, de um presidente.

 

Nunca pensei que em tão pouco tempo desse razão a um, senão, o melhor autarca português.

 

Porém Luís Filipe Menezes deve remeter-se ao silêncio. Nesta fase o silêncio é de ouro e os factos falam por si e farão o seu caminho. Não vale a pena ajuste de contas neste momento.

 

No momento certo e quando a poeira assentar tudo será clarificado e os gaienses não são burros.

 

O problema de Gaia é que não tem um nome como Luís Filipe Menezes. Gaia está órfã desde que Menezes saiu. Menezes é aglutinador, respeitado, capacitado e o maior interlocutor para Gaia voltar a ser o que era. Menezes tem uma dimensão intelectual e política que eleva Gaia ao mais alto nível.

 

Porém, durante os seus mandatos teve colaboradores que não são exemplo para ninguém e que na primeira hora o abandonaram e traíram. Convém separar o trigo do joio.

 

Estou-me a lembrar de colaboradores que queriam ter o terreno da sua casa até ao mar, outros na sua ausência faziam o que queriam e abusavam da sua confiança pondo em causa o seu nome, outros usavam e abusavam da utilização dos carros da câmara para assuntos pessoais, outros só estavam ali para bajulamento e receber no fim do mês. E, as coisas que eu não sei, estas foram noticiadas.

 

Gaia precisa de um Luís Filipe Menezes 5.0: humanização da utilização da inteligência artificial (IA), desenvolvimento de uma abordagem centrada no seu humano, sustentabilidade e resiliência.

Um Luís Filipe Menezes futurista, não cometendo alguns erros do passado, sem gente não recomendável e com novas caras.

 

Luís Filipe Menezes é sempre a maior, a melhor opção para Gaia. Não sei se está para aí virado e se a sua esposa Ana Caetano aceita que Luís Filipe Menezes esteja menos tempo com a família.

 

*Biólogo, fundador do Clube dos Pensadores

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Porto vai instalar dois ecrãs gigantes para os jogos do Euro 2024
28/05/2024
Cinema rodado na Invicta apoiado pela Filmaporto
28/05/2024
U.Porto distingue Nobel da Física 2023 com Honoris Causa
28/05/2024
Município investe 4,65 milhões de euros para habitação na Rua Gisberta Salce Júnior
28/05/2024
Fluvial traz cinco medalhas da Regata Internacional da Amizade
28/05/2024
André Villas-Boas: “Continuaremos a ganhar consigo”
28/05/2024
Sérgio Conceição e família ergueram a Taça de Portugal no relvado de Alvalade
27/05/2024
Jardins do Palácio de Cristal acolhem a Festa da Criança durante três dias
27/05/2024
Porto vai instalar dois ecrãs gigantes para os jogos do Euro 2024
28/05/2024
Cinema rodado na Invicta apoiado pela Filmaporto
28/05/2024