Douro Azul condenada por despedir funcionária ao fim de quase oito anos

Empresa de  de Mário Ferreira foi condenada por violação da lei do trabalho, mas não se conforma e acusa juiz que redigiu acórdão no Supremo Tribunal de Justiça de ter motivações políticas.
A empresa Douro Azul foi este mês condenada pelo Supremo Tribunal de Justiça por ter despedido uma trabalhadora que prestava serviço nos navios de cruzeiro do empresário Mário Ferreira há mais de sete anos e meio.
Encarregada de cuidar dos camarotes, a mulher de 55 anos foi mandada embora depois de ter magoado um braço enquanto estava embarcada, sob o pretexto de que ainda se encontrava à experiência.

 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Atletas de alta competição com apoio de 200 mil euros
12/04/2024
Prova de cicloturismo Porto-Gaia Granfondo vai para a estrada este domingo
12/04/2024
Pai e filha detidos no Porto por criminalidade organizada
12/04/2024
Torneio Patricius 2024 regressa ao Parque da Cidade
12/04/2024
Obras da estação do metrobus do Pinheiro Manso terminam no verão
12/04/2024
PSP constitui cinco arguidos em operação de combate à segurança privada ilegal
12/04/2024
Esta é a nova geração da Arquitetura portuense
12/04/2024
Município investe em projetos de inclusão social e combate à pobreza
12/04/2024
Atletas de alta competição com apoio de 200 mil euros
12/04/2024
Prova de cicloturismo Porto-Gaia Granfondo vai para a estrada este domingo
12/04/2024