Depois das críticas dos ex-secretários-gerais da ONU, António Guterres vai a Moscovo, Kiev e à Ucrânia

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, vai visitar a Ucrânia na próxima semana, após reunir-se em Moscovo com o Presidente russo Vladimir Putin, informou o porta-voz do líder da ONU.

"O secretário-geral irá visitar a Ucrânia na próxima semana. Terá uma reunião de trabalho com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Dmytro Kuleba, e será recebido pelo Presidente, Volodymyr Zelenskyy, a 28 de abril", pode ler-se na nota enviada às redações.
Guterres vai encontrar-se também "com o pessoal das agências da ONU para discutir o reforço da assistência humanitária ao povo da Ucrânia", acrescenta-se no mesmo comunicado.
O líder das Nações Unidas visita Moscovo, na Federação Russa, a 26 de abril, onde vai encontrar-se com Vladimir Putin.
Guterres terá em Moscovo uma reunião de trabalho e um almoço com o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, e será recebido pelo Presidente.
A confirmação da visita surge após um pedido feito na terça-feira passada pelo próprio secretário-geral, que, através de uma carta entregue à Missão Permanente da Federação Russa nas Nações Unidas, pediu para ser recebido por Putin.
"O secretário-geral disse que, neste momento de grande perigo e consequências, gostaria de discutir medidas urgentes para trazer a paz à Ucrânia e o futuro do multilateralismo com base na Carta das Nações Unidas e no direito internacional", disse na quarta-feira o porta-voz do secretário-geral, Stéphane Dujarric, observando que tanto a Ucrânia, quanto a Rússia, são membros fundadores das Nações Unidas e "sempre foram fortes apoiantes desta organização".
A viagem de Guterres à Rússia acontece num momento em que o secretário-geral da ONU está a ser duramente criticado pela alegada passividade em tomar medidas concretas para travar a guerra na Ucrânia.
Esta semana, mais de 200 antigos dirigentes da ONU dirigiram uma carta a António Guterres, com um apelo para que seja mais proativo em relação a esse conflito.
Os signatários alertaram que, a menos que Guterres atue de forma mais pessoal para assumir a liderança na tentativa de mediar a paz na Ucrânia, as Nações Unidas arriscam não apenas a irrelevância, mas a sua existência.
Os ex-funcionários, incluindo muitos ex-subsecretários da ONU, pediram que o atual secretário-geral se prepare para assumir riscos pessoais para garantir a paz, dizendo que as Nações Unidas enfrentam uma ameaça existencial devido à invasão da Ucrânia por um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança.
Contudo, essa visão foi contestada por Stéphane Dujarric, que afirmou na quarta-feira que o secretário-geral tem feito apelos pelo "silenciar das armas, tem estado diretamente envolvido nas tentativas de obter pausas humanitárias (...), e fez um apelo emocional direto ao Presidente da Rússia", salientando que estas ações fazem parte do envolvimento de Guterres desde que o conflito começou.
Ainda esta semana, o secretário-geral da ONU propôs à Rússia e à Ucrânia que declarassem uma "trégua de Páscoa" de quatro dias, referindo-se à Páscoa ortodoxa.
A Ucrânia apoiou a iniciativa de declarar uma "pausa humanitária" e assim ajudar a retirar civis das áreas mais afetadas pelos combates.
Contudo, as milícias pró-Rússia na região de Donbass duvidam da eficácia da medida e acusaram Kiev de quebrar tréguas anteriores, durante os oito anos de conflito na região. 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Porto vai instalar dois ecrãs gigantes para os jogos do Euro 2024
28/05/2024
Cinema rodado na Invicta apoiado pela Filmaporto
28/05/2024
U.Porto distingue Nobel da Física 2023 com Honoris Causa
28/05/2024
Município investe 4,65 milhões de euros para habitação na Rua Gisberta Salce Júnior
28/05/2024
Fluvial traz cinco medalhas da Regata Internacional da Amizade
28/05/2024
André Villas-Boas: “Continuaremos a ganhar consigo”
28/05/2024
Sérgio Conceição e família ergueram a Taça de Portugal no relvado de Alvalade
27/05/2024
Jardins do Palácio de Cristal acolhem a Festa da Criança durante três dias
27/05/2024
Porto vai instalar dois ecrãs gigantes para os jogos do Euro 2024
28/05/2024
Cinema rodado na Invicta apoiado pela Filmaporto
28/05/2024