Cátedra José Saramago na UFPR nas comemorações do Dia Mundial da Língua Portuguesa

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) vai assinalar o Dia Mundial da Língua Portuguesa com eventos presenciais, a 5 de maio. 

A UFPR receberá, pela primeira vez, uma Cátedra Camões, que visa, entre suas propostas, promover ações integradas entre o Curso de Letras-Português e o Programa de Pós-Graduação em Letras. 
A Cátedra Camões, visa, entre suas propostas, promover ações integradas entre o Curso de Letras-Português e o Programa de Pós-Graduação em Letras. A professora do programa e coordenadora da iniciativa, Patrícia Cardoso, explica que a Cátedra Camões representa um importante reconhecimento por parte do órgão pertencente ao governo português. “Ela distingue a instituição que a possui – no nosso caso, a UFPR como um todo –, chancela sua representatividade no âmbito internacional”, destaca. A cátedra abarca o trabalho de pesquisa e investigação no campo da lusofonia – literatura, língua, história e áreas correlatas.
O Embaixador de Portugal no Brasil, Luís Faro Ramos, convida para uma “celebração da língua portuguesa”, em diversas atividades que serão promovidas presencialmente e serão divulgadas em breve, em comemoração a data juntamente com o centenário de nascimento de José Saramago.
No Brasil, Saramago será homenageado em cerimónia na Embaixada de Portugal Brasília, no dia 05, como também no sul do Brasil, com a criação de uma cátedra Camões na Universidade Federal do Paraná que leva o nome do escritor português Saramago.
A ideia de criação de uma cátedra Camões na UFPR vem sendo discutida, há alguns anos, pelos professores do Centro de Estudos Portugueses da UFPR, ligado à área de Literatura Portuguesa do Departamento de Literatura e Linguística (DELLIN), como ressalta a professora Patrícia Cardoso. “Em março de 2021, com a ideia amadurecida, eu formalizei a proposta de sua criação junto ao Camões, Instituto da Cooperação e da Língua”.
Em outubro de 2021, o Instituto acolheu a proposta da criação da Cátedra, que terá como patrono o escritor português Saramago. A professora Patrícia salienta que a obra do autor terá destaque, mas não será o objeto de atenção exclusivo das atividades da Cátedra. “Assim, docentes e discentes da Pós-graduação em Letras da UFPR, cujo trabalho se enquadre naquelas linhas de investigação, são bem-vindos a integrar e propor ações a serem abrigadas pela Cátedra”, afirma.
A professora do programa e coordenadora da iniciativa, Patrícia Cardoso, explica que a Cátedra Camões representa um importante reconhecimento por parte do órgão pertencente ao governo português.
No Brasil, há outras sete Cátedras Camões: a Cátedra Agostinho da Silva, na Universidade de Brasília (UnB); a Cátedra – Centro de Estudos Luso-Afro-Brasileiros, na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (Puc Minas); a Cátedra Fidelino de Figueiredo, na Universidade do Estado da Bahia (UNEB); a Cátedra Jaime Cortesão, na Universidade de São Paulo (USP); a Cátedra João Lúcio de Azevedo, na Universidade Federal do Pará; e a Cátedra Padre António Vieira de Estudos Portugueses, na Puc Rio, além da Cátedra Marques de Pombal na Universidade Federal de Sergipe, sétima no Brasil e 55ª no mundo.
O Instituto Camões promove a língua e a cultura portuguesas em universidades estrangeiras com intuito de assegurar a investigação e o ensino em múltiplas áreas disciplinares e multidisciplinares, nomeadamente as de Linguística, Literatura e outras Artes, História e Estudos Pós-coloniais. Seu principal objetivo é revelar o estatuto do português enquanto Língua de Ciência e de Cultura.

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Vinte e sete aprovam regras para reservas de gás na UE
29/06/2022
Amarante opõe-se a linha de Alta Tensão
29/06/2022
Portugal mantém os preços dos hotéis baixos
29/06/2022
Festival Jazz 2022 regressa em Julho com Ashley Henry, Alfa Mist, Jéssica Pina e GNR
29/06/2022
“Curtas de Vila do Conde” regressa com filmes em 30 locais
29/06/2022
Função pública. Governo e sindicatos voltam a discutir hoje valorizações salariais
29/06/2022
Linha do Norte. Protocolo de "alto nível" sobre passagens superiores previsto ficar concluído até ao final de julho
29/06/2022
Depois da insolvência como estará agora recuperar a empresa têxtil Coelima?
29/06/2022
Vinte e sete aprovam regras para reservas de gás na UE
29/06/2022
Amarante opõe-se a linha de Alta Tensão
29/06/2022