Assembleia Municipal do Porto pede a Governo para reverter suspensão de Alojamento Local

A Assembleia Municipal do Porto aprovou, com votos contra do PS, CDU e BE, e abstenção do PAN, uma proposta para instar o Governo a reverter a decisão de suspender a emissão de licenças de Alojamento Local (AL).

A moção, apresentada pelo PSD na sessão da Assembleia Municipal do Porto que decorreu na segunda-feira à noite, contou com os votos favoráveis do movimento independente "Rui Moreira: Aqui Há Porto" e do Chega.

Na sessão, o social-democrata Fernando Monteiro afirmou que "o Governo, de um dia para o outro, numa tentativa fugaz de fazer esquecer casos e casinhos, anunciou um pacote de medidas perverso e desastroso para o mercado, diabolizando o Alojamento Local".

"Esta moção insta o Governo a infletir sobre o Alojamento Local, deixando esta matéria na esfera de decisão dos municípios", observou o eleito municipal.

Na moção, a que a Lusa teve acesso, o PSD insta o Governo e, em particular, o primeiro-ministro, António Costa, a reverter a decisão de suspender discricionariamente a emissão de licenças de AL, bem como solicita à ministra da Habitação "o resultado do plano apresentado em 2018 com a relação dos imóveis no Porto cujo proprietário é o Estado".

Já o eleito Raul Almeida, do movimento independente, considerou o programa Mais Habitação um pacote de medidas "do mais centralista que há", ao "prejudicar os pequenos proprietários e o sonho da classe média portuguesa, que é expropriada coercivamente pelo Estado".

"Não foi para isto que se fez o 25 de Abril", referiu o deputado, acrescentando que "nada da cacofonia que foi anunciada respeita" a Constituição.

O programa Mais Habitação, apresentado a 17 de fevereiro pelo Governo, marcou o debate antes e durante a ordem do dia, com as forças de direita a acusarem o Governo de inviabilizar a construção de mais habitação e as forças de esquerda, em particular o PS, a defenderem o pacote apresentado.

"É extemporâneo fazer este debate porque o assunto está em discussão pública e quando está em discussão pública nós somos convocados a participar", referiu o socialista Agostinho Pinto, recusando que as medidas representem um "ataque ao bem [imóvel] privado".

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Academia FC Porto vai nascer na Maia
29/09/2023
Governo quer vender TAP a quem aproveitar o aeroporto do Porto
29/09/2023
Fim de semana do melhor bodyboard no Porto
29/09/2023
Chega ao fim a exposição a céu aberto que deu vida a Monte Pedral
29/09/2023
Cais da Ribeira vai ter novo pavimento
29/09/2023
‘Polémico’ parque de estacionamento no Largo de Cadouços na Foz do Porto não vai avançar
29/09/2023
FC Porto celebra hoje 130 anos
28/09/2023
Agentes de enoturismo do Douro, Porto e Vinhos Verdes criam o Best of Club – Porto
28/09/2023
Academia FC Porto vai nascer na Maia
29/09/2023
Governo quer vender TAP a quem aproveitar o aeroporto do Porto
29/09/2023