Já terminou reunião extraordinária do Conselho de Ministros convocada para a noite desta segunda-feira após o PCP e o Bloco de Esquerda terem anunciado que iriam votar contra a proposta de Orçamento do Estado para 2022.
À saída, nenhum membro do Executivo liderado por António Costa prestou declarações. A exceção foi o primeiro-ministro, que se limitou a dizer aos jornalistas que “o Conselho de Ministros foi de avaliação da situação política”. Acrescentando apenas: “amanhã falaremos na Assembleia da República”.
O anunciado “chumbo” do Orçamento, que será votado na generalidade esta quarta-feira, levará o Presidente da República a dissolver o Parlamento e convocar eleições antecipadas.