A Ponte Luís I, no Porto, classificada como património da humanidade, encerrou para uma reestruturação profunda, o que vai permitir substituir o tabuleiro inferior, passando do limite de tráfego de 30 para 60 toneladas.
Esta obra é bem vista pela população, que tem denunciado o estado de degradação da ponte e das péssimas condições em que a estrutura se encontrava há muito tempo, afirmando que estes trabalhos pecam por tardios.
A representante da STCP diz que “a solução que encontraram, em colaboração com a autarquia de Gaia e do Porto, visto que estão quatro linhas condicionadas, passa por desviar três linhas pela Ponte D.Infante”.
Quanto à circulação pedonal, será feita através de dois corredores alternados numa estrutura montada num andaime.
Esta obra obras desta ponte irão custar 3,8 milhões de euros e tem como objetivo reforçar o tabuleiro inferior.