A Universidade de Macau (UM) e congéneres chinesas celebraram um acordo de cooperação para a aliança bibliotecária académica para recursos em português e criar um mecanismo para serviços de empréstimo interbibliotecas e de transmissão de documentos.
Na cerimónia ‘online’ de assinatura do acordo, o reitor da UM, Song Yonghua, afirmou que a instituição teve sempre como missão a promoção da língua portuguesa, sendo que a criação da aliança vai facilitar “o apoio mútuo e a cooperação nos domínios do ensino, da aprendizagem e da investigação académica entre os membros”.
Além da aliança bibliotecária académica para recursos em língua portuguesa, a UM tinha proposto a criação da aliança bibliotecária académica entre a Região Administrativa Especial de Macau e os países lusófonos.
Na mesma ocasião, o vice-reitor da UM, Rui Martins, salientou que a UM propôs o estabelecimento das duas alianças bibliotecárias para servir “como base para o intercâmbio e colaboração académica através da partilha e recolha conjunta de recursos bibliotecários em língua portuguesa”.
Mais de 50 representantes de universidades de Pequim, Xangai, Tianjin, Chongqing, Guangdong, Sichuan, Zhejiang, Dalian, Xi’an e Macau marcaram presença na cerimónia ‘online’, incluindo o presidente da Universidade Normal de Sichuan, Wang Mingyi, o reitor da Universidade de São José (Macau), Stephen Morgan, o vice-presidente da Universidade de Estudos Estrangeiros de Tianjin, Yu Jiang, e o presidente do Comité Académico da Universidade de Estudos Estrangeiros de Pequim, Yuan Jun.
Na cerimónia foram ainda apresentados a página eletrónica da aliança, o catálogo coletivo de recursos em língua portuguesa dos membros, e recursos pedagógicos para professores de português.

Facebook
Twitter
Instagram