Rui Moreira afirmou, na manhã desta terça-feira, na cidade do Porto, que “a nossa candidatura nunca foi feita de obras. A nossa obra é trabalhar com as pessoas, colocar dinheiro na mão das pessoas ou pelo menos não lhes levar dinheiro”.
O atual presidente da câmara do Porto e candidato independente, afirmou que “se não tivermos uma maioria absoluta, por exemplo na assembleia geral, há um conjunto de coisas que demoram muito tempo, e o caso do PDM é um caso evidente, que demorou muito tempo, sem necessidade”.
Em relação à medida das refeições escolares, o candidato independente salienta que “é uma medida muito justa e não deve estar ligada às condições económicas de cada familia, porque não nos garante que as crianças tenham uma boa alimentação”.

Facebook
Twitter
Instagram