O concurso público de conceção da nova ponte sobre o Douro, que ligará a Casa da Música, no Porto, a Santo Ovídeo, em Gaia, recebeu 27 propostas “de todo o mundo”, foi revelado na passada terça-feira.
Em comunicado, a Metro do Porto refere que “o Concurso Público para a sétima ponte sobre o Douro (entre os dois maiores concelhos da Área Metropolitana do Porto) suscitou o entusiasmo de muitos dos maiores projectistas nacionais e internacionais de pontes”.
O projeto representa um investimento de 50 milhões de euros e “será executada entre 2023 e 2025, em simultâneo com a nova linha, e vai ligar o Campo Alegre, no Porto, ao Candal, em Gaia, vai situar-se a cerca de 500 metros a nascente da Ponte da Arrábida”.
O concurso público internacional de conceção de uma nova ponte sobre o rio Douro foi lançado em 16 de março, numa cerimónia, nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto, presidida pelo primeiro-ministro, António Costa, com a presença, entre outros, do Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes.
O júri do concurso público internacional de conceção da nova ponte é composto por 11 elementos, entre eles o arquiteto Eduardo Souto de Moura, Prémio Pritzker de 2011, em representação da Câmara do Porto.
O jurí irá selecionar verificar e validar as propostas aceites a concurso, seleccionando as três candidaturas mais valorizadas. Das três, serão analisados critérios como “apreciação técnica, estética e económica” e sairá o projeto vencedor, no segundo semestre de 2021, premitindo que o arranque das obras aconteça nos primeiros meses de 2023.

Facebook
Twitter
Instagram