O Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, saudou Portugal pelo seu dia nacional, enaltecendo, numa mensagem enviada ao homólogo português, o nível das relações bilaterais e da parceria estratégica de Cabo Verde com uma “grande nação amiga”.

Na mensagem enviada a Marcelo Rebelo de Sousa por ocasião do 10 de junho, divulgada pela Presidência da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca expressa o “apreço coletivo dos cabo-verdianos pela excelência das relações” entre os “dois países e povos”, unidos “por um percurso histórico, cultural e de amizade, bem como de partilha de valores e interesses comuns”.
Sublinhando a importância da data “para todos os falantes de língua portuguesa”, o chefe de Estado cabo-verdiano e presidente em exercício da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) aponta o objetivo de, em conjunto, “fortalecer os laços de amizade e de solidariedade”.
“Bem como os de cooperação, tanto a nível bilateral – consubstanciados hoje numa profícua Parceria Estratégica – como a nível multilateral, designadamente no quadro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP, para benefício mútuo dos nossos países e povos”, lê-se na mensagem.
O Presidente de Angola, João Lourenço, destacou hoje o percurso “notável” de Portugal, que o tornou uma referência ao nível da tecnologia, ciência e turismo, e congratulou-se com a “vitalidade crescente” entre os dois países.
“Gostaria de destacar, nesta data histórica para a vossa Nação, o percurso notável do povo português, que tem conseguido, com o seu engenho, fazer de Portugal uma referência ao nível global em aspetos relevantes da tecnologia, da ciência e também como um destino acolhedor para vários povos do mundo que se cruzam no vosso território e desfrutam da diversificada oferta cultural”, refere o Presidente angolano.
A mensagem de João Lourenço dirigida ao Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, a propósito das comemorações, destaca ainda que a oferta cultural de Portugal expressa através da língua portuguesa une os países “e dinamiza a concretização dos objetivos comuns no quadro da CPLP”.
“Satisfaz-me constatar que as relações entre os nossos dois países se processam com uma vitalidade crescente em benefício do contínuo aprofundamento da cooperação bilateral”, refere.
O Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, disse em mensagem alusiva à celebração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, que quer Portugal como parceiro “singular e privilegiado” em todas as áreas da cooperação.
“Quero aproveitar esta solene ocasião para assegurar a Vossa Excelência a firme determinação das novas autoridades da Guiné-Bissau em estreitar e aprofundar cada vez mais os laços que nos unem à Pátria de Camões, elegendo Portugal como parceiro singular e privilegiado em todos os domínios da cooperação, com o objetivo da construção de um futuro de prosperidade partilhada e da criação de um mundo mais justo, seguro e melhor para todos”, salienta Umaro Sissoco Embalo na mensagem enviada a Marcelo rebelo de Sousa.
O chefe de Estado guineense destaca também que “Portugal e a Guiné-Bissau iniciaram recentemente um auspicioso caminho de recuperação de décadas perdidas com vista à reconstrução de uma relação histórica, inabalável e pejada de futuro”.
Marcelo Rebelo de Sousa realizou em maio uma visita oficial à Guiné-Bissau, a primeira feita por um chefe de Estado português em 30 anos, depois de Umaro Sissoco Embaló ter feito uma a Portugal, em outubro, de 2020.
Além dos países lusófonos, a presidência dos Estados Unidos também felicitou Portugal pela comemoração do seu dia nacional e destacou a liderança portuguesa na resposta à crise climática durante a presidência do Conselho da União Europeia (EU).
“[A Presidência Portuguesa ajudou] a reduzir as emissões de carbono em pelo menos 55% até 2030, de acordo com a nova Lei do Clima da UE, e acolheu reuniões de alto nível sobre questões sociais e da Índia durante a sua Presidência”, traz mensagem do secretário de Estado Antony J. Blinken para assinalar o Dia de Portugal.
O governante destacou também que os dois países mantêm “uma relação profunda e duradoura, iniciada quando Portugal reconheceu os Estados Unidos em 1791”.
“Desde então, a nossa relação tem-se tornado cada vez mais forte e passa a incluir a cooperação num vasto leque de ameaças e desafios globais”, salientou.
O secretário de Estado norte-americano salientou também que através da NATO, das Nações Unidas e organizações regionais os dois países têm trabalhado “para promover a democracia, a cooperação em defesa, o comércio livre e justo e o Estado de Direito”.
“Como amigo de longa data, os Estados Unidos expressam os seus votos mais calorosos ao povo português, ao celebrar este dia tão especial”, concluiu a nota.

Facebook
Twitter
Instagram