Há um novo ângulo para ver a cidade. Desta vez, a proposta é a de subir até à cúpula do Super Bock Arena – Pavilhão Rosa Mota e ver o Porto a 360º. Convém não ter vertigens e ter força para subir os 150 degraus até ao topo.
A viagem começa em 1865, com uma visita pelo interior daquele que já foi, de facto, um palácio de cristal. O caminho percorre-se até 1952, quando foi erigido o Pavilhão dos Desportos, e chega ao atual Super Bock Arena – Pavilhão Rosa Mota, que recebe concertos e outros grandes eventos, como a Cimeira Social da União Europeia, no início de maio.
A quase literal “cereja no topo do bolo” fica, também ela, no topo do edifício. O miradouro de 360 graus que abre agora ao público oferece uma perspetiva única da cidade, “desde a Boavista ao Marquês, da Ribeira até à Foz”, está ali o Porto inteiro. São “vistas infinitas em todas as direções”.
As visitas são acompanhadas por um guia e têm a duração de 40 minutos, podendo levar grupos entre 1 e 13 pessoas. A idade mínima para participar é de 12 anos e a experiência não é acessível a pessoas em cadeiras de rodas.

Facebook
Twitter
Instagram