A prova portuguesa pontuável para o Mundial de Ralis volta a ter passagem pela cidade do Porto daqui a duas semanas, dia 22 de maio. A Super Especial foi desenhada em redor do Forte de São João Baptista, na Foz do Douro, onde a partir desta segunda-feira, dia 10, começam os preparativos para a mítica classificativa.
Organizada pelo Automóvel Clube de Portugal, a prova será a quarta etapa pontuável para o Campeonato do Mundo de Ralis (WRC), disputando-se entre os dias 20 a 23 de maio, no centro e norte do país, com um figurino muito semelhante ao que estava planeado para 2020, antes do seu cancelamento devido à pandemia.
A grande novidade no percurso é mesmo a deslocação da tradicional Super Especial para a zona da Foz do Douro, depois de duas edições na baixa da cidade do Porto, em 2016 e 2018.
Mantendo a espetacularidade de uma classificativa citadina, o traçado é agora bastante mais compacto, perfazendo pouco mais de um quilómetro entre a partida e chegada, localizada na Avenida de Dom Carlos I, junto ao acesso à praia do Ourigo. Cada concorrente realizará três voltas ao traçado, onde se incluem duas zonas de piões, duas chicanes e um salto, perfazendo um total de 3,3 km cronometrados.
Assim, a partir das 00 horas do dia 10 de maio, já não vai ser possível estacionar na Avenida de D. Carlos I, em ambos os lados, no troço compreendido entre a Rua do Coronel Raúl Peres e a Rua de Dom Luís Filipe; na Rua de Dom Luís Filipe; e na Esplanada do Castelo, exceto no arruamento norte.
Mas também a circulação automóvel vai conhecer restrições nestas mesmas artérias daqui a dois dias, mais precisamente com corte de via ao trânsito, entre as 21 horas do dia 10 às 20 horas do dia 16 de maio, em toda a extensão da Av. de D. Carlos I e da Rua de D. Luís Filipe; e ainda na Esplanada do Castelo, no troço compreendido entre a Rua do Passeio Alegre e a Av. de D. Carlos I. Restrições estas que voltam a replicar-se entre os dias 23 e 27 de maio, para as desmontagens.
No dia da prova, 22 de maio, entre o Jardim do Calém e o Castelo do Queijo haverá corte total na circulação automóvel, abrangendo, por isso, toda a extensão da Avenida de Dom Carlos I, a Rua do Passeio Alegre, a Esplanada do Castelo, a Rua do Coronel Raúl Peres, a Rua da Senhora da Luz; mas também a Avenida de Montevideu e a Avenida do Brasil, no troço compreendido entre a Avenida de Montevideu e a Rua da Agra. Sem esquecer, ainda, um vasto conjunto de artérias na zona da Foz Velha.
Tal como nas anteriores edições, o programa da Porto Special Stage vai incluir uma prova de Clássicos Desportivos durante a tarde de 22 de maio, numa espécie de aperitivo para o evento principal, que juntará todos os principais protagonistas do Campeonato do Mundo de Ralis, mas também os melhores pilotos nacionais. O primeiro concorrente tem partida marcada para as 19,03 horas.
Recorde-se que a última edição do Rally de Portugal gerou um impacto recorde de 141,2 milhões de euros na economia das regiões do norte e centro do país, sendo que o impacto indireto, proveniente da exposição nacional e internacional através dos media, foi de 67,7 milhões de euros.
A Super Especial da Foz do Douro terá transmissão televisiva em direto pela RTP, podendo ser seguida em mais de 160 países.

Facebook
Twitter
Instagram