A Galp vai dar início a um despedimento coletivo de cerca de 150 trabalhadores da refinaria de Matosinhos, e chegou a acordo com 40% dos cerca de 400 colaboradores, adiantou hoje o administrador Carlos Silva.
“Atendendo a que concluímos as operações de refinação no passado mês de abril, infelizmente, não conseguimos encontrar solução para cerca de 150 trabalhadores. Ainda que mantenhamos os esforços no sentido de encontrar soluções e acordos por via de consenso entre as partes, não nos resta outra alternativa do que dar início a um processo de despedimento coletivo”, afirmou o administrador da Galp.
A petrolífera justificou a “decisão complexa” de encerramento da refinaria de Matosinhos, no Porto, com base numa avaliação do contexto europeu e mundial da refinação, bem como nos desafios de sustentabilidade, a que se juntaram as características das instalações.
Após ter decidido o encerramento da refinaria, a Galp encetou conversas individuais com os 401 trabalhadores em causa, chegando a acordo com mais de 40%.
“Dentro desses, mais de 100 continuarão a sua atividade, quer no parque logístico de Matosinhos, que manterá as suas funções de abastecimento ao mercado de combustíveis do Norte do país, quer por via da mobilidade interna para as áreas das renováveis, inovação, novos negócios e também para a refinaria de Sines”, precisou Carlos Silva.
Por outro lado, mais 30% do total dos trabalhadores da refinaria de Matosinhos irão manter-se, pelo menos, até janeiro de 2024, no âmbito das operações de desmantelamento e descontinuação.
Segundo a empresa, ao longo desse processo de descontinuação, caso seja identificadas novas oportunidades de negócio, no âmbito do futuro da refinaria, esses trabalhadores podem ser encaixados, de acordo com as suas qualificações e competências.
Já quanto ao futuro dos terrenos, o administrador da Galp disse que as caraterísticas impostas pelo plano diretor municipal (PDM) serão objeto de “respeito absoluto”, acrescentando que as soluções em estudo estarão alinhadas com os princípios da transição energética.

Facebook
Twitter
Instagram