O consumo de gás natural aumentou 57% em abril face ao mesmo mês de 2019, movido pela utilização das centrais de produção de energia elétrica a gás natural, divulgou hoje a REN – Redes Energéticas Nacionais.
Segundo a REN, no segmento convencional “o crescimento foi também significativo”, com uma variação homóloga de 13,8%.
Analisando o período entre janeiro e abril, o consumo de gás desceu 1,7% face a período homólogo, “resultado de uma contração de 15,6% no segmento de produção de energia elétrica e de um crescimento de 4,2% no segmento convencional, que abrange os restantes consumidores”, segundo a REN.
A REN aponta que em abril as “condições foram desfavoráveis para as energias renováveis”: o “índice de produtibilidade hidroelétrica a registar 0,78 (média histórica igual a 1) e o de eolicidade 0,60 (média histórica igual a 1), tratando-se, neste último caso, do mais baixo registo para o mês de abril desde 2001”.
A produção renovável abasteceu 54% do consumo, com a não renovável a abastecer 41%, com a importação a assegurar os restantes 5%.
Entre janeiro e abril, o “índice de produtibilidade hidroelétrica situou-se em 1,18 (média histórica igual a 1) e o de produtibilidade eólica em 0,93 (média histórica igual a 1)”.
Nos primeiros quatro meses do ano, a produção renovável abasteceu 74% do consumo: hidroelétrica com 39%, eólica com 27%, biomassa com 6% e fotovoltaica com 2%. A produção não renovável abasteceu 23% do consumo a partir de gás natural e 2% a partir de carvão.

Facebook
Twitter
Instagram