Os trabalhadores da Schnellecke estão em protesto, esta quinta-feira, em Vila Nova de Famalicão, com o objetivo de “acabar com as desigualdades dentro da empresa e melhorar os salários”, uma vez que são as pessoas distribuídas por tornos, que prestam serviços para a ‘Continental Mabor’, que se estão a fazer ouvir.
Um dos funcionários da empresa afirma que “a empresa não quer ter qualquer conversa com os trabalhadores e por isso tiveram que chegar a este ponto”.

Facebook
Twitter
Instagram