É no Palacete dos Viscondes de Balsemão​, à Praça de Carlos Alberto, que pode visitar a exposição “PCP 100 anos”. Resulta de uma parceria entre a Direcção da Organização Regional do Porto do Partido Comunista Português e o Museu da Cidade, e reúne uma mostra de documentos inéditos e outros materiais que fazem a ligação da história mais geral do partido com a história na Região. Fica patente até 16 de maio.
A inauguração contou com a visita do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, que, ao longo da exposição, foi conduzido pelo diretor artístico do Museu da Cidade, Nuno Faria, e por Daniel Vieira e Jaime Toga, militantes do PCP.
“PCP 100 anos” nasce como a primeira exposição da estação Banco Materiais a visitar na primeira fase de desconfinamento, e marca, também, a abertura do Triplex, um conjunto de três salas recentemente remodeladas para exposições em parceria ou coprodução.
Com efeito, não é possível construir a história de Portugal do século XX e XXI sem a ação e a intervenção do PCP. Impulsionado pelo impacto da revolução de Outubro de 1917, cada momento da sua história está estreitamente ligado àqueles que estão na base da sua formação: a classe operária e os trabalhadores.
No âmbito das comemorações do seu centenário, a Direcção da Organização Regional do Porto do PCP e o Museu da Cidade apresentam esta exposição que, não tendo a ambição de detalhar toda a história do partido, abre uma visão global dos principais momentos da sua vida, com uma particular incidência no distrito do Porto e no Norte do país.

Facebook
Twitter
Instagram