Já foram selecionados os sete artistas que vão intervir na quinta fase do Mural Coletivo da Restauração, um dos projetos integrados no Programa de Arte Urbana do Porto.
Em resultado da convocatória aberta lançada no passado dia 12 de dezembro, foram recebidas 33 propostas de um total de 28 artistas de três nacionalidades, todos residentes em território nacional.
Da totalidade das propostas apresentadas, foram eliminadas cinco, por não cumprirem os requisitos constantes do regulamento. As restantes 28 propostas, apresentadas por 24 artistas, foram avaliadas pelos membros do júri, constituído pelo artista urbano Hazul (curador do programa), Ricardo Cannatá (arquiteto) e André Carvalho (Circus Network).
Após a análise individual das propostas elegíveis, o júri decidiu por unanimidade a seleção dos seguintes artistas:

– Diogo Pintampum;
– Low Class Club;
– Matilde Cunha;
– Leonor Violeta;
– Mariana Bento (Malva);
– Tiago de Carvalho (Oaktree);
– Henrikas Riškas.

As criações, que vão ocupar os 14 módulos de sustentação dos Jardins do Palácio de Cristal, estendidos ao longo de 70 metros da Rua da Restauração, permanecerão no local durante um ano.
Todos os artistas terão de respeitar a regra de utilização de uma paleta comum, de forma a criar uma homogeneidade visual no mural. A cor escolhida nesta edição é o verde.

Facebook
Twitter
Instagram