Está prevista a construção de um túnel subterrâneo na Rotunda da Boavista, no âmbito das obras da Linha Rosa do Metro do Porto. Em setembro, quatro destas associações tinham denunciado as “mutilações” ambientais previstas com a extensão da rede de metro.
No pedido enviado à Direção Geral do Património Cultural (DGPC), no dia 14 de dezembro, os signatários pedem que aquele conjunto seja classificado como património cultural de interesse nacional, salientando o seu valor patrimonial e arquitetónico.
“O Monumento aos Heróis da Guerra Peninsular é um ícone e elemento identificador da cidade, além de um símbolo de uma época e o resultado do talento, esforço e dedicação de arquitetos e escultores que marcaram a história e a paisagem da cidade”, salientam as associações em comunicado.
Caracterizando a praça Mouzinho de Albuquerque, vulgarmente conhecida como Rotunda da Boavista, como uma das praças mais emblemáticas da cidade, os signatários referem que o momento foi pensado para esta praça em 1908 na sequência do plano de comemorações da vitória portuguesa na Guerra Peninsular, tendo sido inserido numa dinâmica que tornava esta zona num novo centro financeiro e comercial do Porto.
“De elevada grandiosidade artística, o monumento foi projetado e iniciado pelo arquiteto José Marques da Silva e pelo escultor Alves de Sousa e concluído em 1952 pelos arquitetos Maria José Marques da Silva e David Moreira da Silva e pelos escultores Henrique Moreira e Sousa Caldas”, acrescentam.
Do jardim histórico envolvente, “um dos jardins românticos oitocentistas do Porto”, os signatários indicam que foi desenhado inicialmente (c. 1900) pelo jardineiro paisagista Jerónimo Monteiro da Costa, também autor do jardim do Carregal, tendo sofreu algumas transformações nos anos 1950 e 2004, quando foi intervencionado pelo arquiteto Siza Vieira após ter sido abandonado o projeto de travessia da praça pelo metro.
Acrescentam ainda que “este jardim foi decisivo para a organização da malha urbana da Boavista, além de possuir uma grande variedade de espécies arbóreas com décadas de vida”.

Facebook
Twitter
Instagram