Equipas de saúde pública e da proteção civil encontram-se no lar “O Recanto”, no Porto, depois de alegadamente funcionários se recusarem a entrar por falta de equipamento de proteção individual, disse hoje fonte da ARS-Norte.
Fonte da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) não confirmou a existência de um surto de covid-19 naquela residência geriátrica, mas disse que naquele lar de idosos se encontravam “equipas de saúde pública e da proteção civil”.
As equipas “encontram-se no local a agilizar procedimentos para esclarecer a situação”, referiu, acrescentando que “estão a ser tomadas todas as medidas para garantir tratamento, isolamento e apoio para doentes e funcionários”.
Fonte da direção daquela residência geriátrica, que não se quis identificar, disse que o lar, com capacidade para 20 idosos, acolhe atualmente 18, uma vez que um morreu com covid-19 e um outro foi transferido para outra instituição.
De acordo com uma fonte policial, os agentes deslocaram-se ao lar após um telefonema dos bombeiros, que terão sido alertados por um utente para a recusa de entrada dos funcionários.
De acordo com a mesma fonte da PSP/Porto, os funcionários do turno da manhã ter-se-ão recusado a entrar, “até à chegada da Cruz Vermelha e da Segurança Social”.
À chegada ao local, a PSP disse “que foi devido à falta de material de proteção à covid-19 que os idosos foram deixados temporariamente sozinhos pelos funcionários do lar”.

Facebook
Twitter
Instagram