Especialistas mundiais de investigação em incêndios florestais vão reunir-se na próxima semana, de 12 a 16 de novembro, em Coimbra, numa conferência internacional que terá os grandes incêndios de 2017 em Portugal, Espanha e EUA e de 2018 na Grécia como tema dominante.

Segundo uma nota da Universidade de Coimbra (UC), a reunião científica – que se realiza naquela cidade de quatro em quatro anos, desde 1990 e cumpre este ano a oitava edição –  «é reconhecida como a mais relevante a nível mundial, na área dos incêndios florestais, trazendo a Portugal investigadores e técnicos de entidades operacionais de diversos países, interessados em apresentar os resultados da sua investigação ou em conhecer os mais recentes avanços nas diversas áreas de gestão dos incêndios».
A conferência, promovida pela Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI), entidade da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra que detém o Centro de Estudos em Incêndios Florestais, visa «fornecer informações atualizadas sobre os desenvolvimentos em ciência e tecnologia de incêndios florestais e é uma oportunidade de conhecer pessoas e instituições, para promover a cooperação internacional nesta área de investigação», referem Xavier Viegas e Luís Mário Ribeiro, respetivamente, presidente e vice-presidente da comissão organizadora.
Os trabalhos da conferência vão dar início dia 12 e conclui-se a 16, com uma visita de estudo às áreas mais fustigadas pelos incêndios florestais em 2017. A conferência está organizada em seis temas principais – incêndios na interface urbano-florestal, gestão do risco de incêndio, sistemas e ferramentas de apoio à decisão, gestão de incêndios, gestão de combustíveis e aspetos socioeconómicos – estando previstas mais de 200 comunicações orais.

 

Facebook
Twitter
Instagram