50% das organizações assegura que em caso de uma quebra da segurança a principal consequência é a perda de confiança do cliente.

A Trend Micro Incorporated , especializada em soluções de cibersegurança, tornou públicos os resultados de um estudo que  mostra a preocupação das empresas em perder a confiança dos clientes em caso de um ciberataque relacionado com a Internet das coisas (IoT). No entanto, as organizações afirmam não estarem preparadas para esta situação. O estudo, que foi realizado a 1.150 decisores de TI e segurança em todo o mundo, mostra uma grande discrepância entre o investimento em sistemas de IoT e a segurança para protegê-los.
Para Kevin Simzer, diretor de operações da Trend Micro, “os sistemas IoT são o futuro das empresas e muitos dos novos dispositivos conectados estão a ser incorporados nas redes corporativas. Embora isso seja benéfico para as operações comerciais, os sistemas operativos integrados dos dispositivos IoT não estão desenhados para facilitar a aplicação de patches, o que cria um problema global de risco cibernético. O investimento em medidas de segurança deve refletir o investimento em atualizações do sistema para mitigar da melhor maneira possível o risco de um ciberataque, o que teria um impacto significativo no resultado final e na confiança do cliente.”
Como o crescente número de dispositivos conectados conduz as empresas para ameaças cibernéticas adicionais, quase metade (43%, 46% na Alemanha) dos decisores de TI e segurança reconhecem que a segurança é uma questão fundamental na implementação de projetos de IoT. Além disso, embora quase 63% concordem que as ameaças cibernéticas relacionadas com o IoT aumentaram nos últimos 12 meses (chegando a 71% no Reino Unido e nos EUA), apenas a metade (53%, 75% no Japão) pensa que os dispositivos conectados são uma ameaça à sua própria organização.
O resultado da pesquisa também revela a necessidade de alguns testes mínimos antes da implementação de IoT, para garantir que os novos dispositivos adicionados a ambientes corporativos sejam seguros. As empresas afirmam ter sofrido uma média de três ataques em dispositivos conectados nos últimos 12 meses. 38% das que já implementaram ou planeiam implementar uma solução de IoT integraram os decisores de TI e segurança na sua equipa no processo de implementação, uma percentagem que é reduzida para 32% no caso de uma fábrica inteligente, 30% em serviços inteligentes e 30% em dispositivos portáteis, o que dá uma ideia da proporção significativa de empresas em todo o mundo que pode estar a abrir-se involuntariamente para uma ampla variedade de ameaças.

Facebook
Twitter
Instagram