A medida de coação foi decretada pelo procurador da República junto do Serviço de Investigação Criminal, Adão do Nascimento, após um interrogatório de oito horas.

O director do Gabinete de Comunicação Institucional do Governo da província angolana da Huíla, Jaime Lepe Lombe, encontra-se em prisão preventiva, na cadeia do Lubango, acusado de peculato e associação criminosa, escreve, hoje, 30, a Angop.
Lombe é acusado de ter desviado 14 milhões de kwanzas (47.5 mil dólares), de um total de 29 milhões de kwanzas destinados à campanha de gestão da imagem publicitária do governo daquela província.
A medida de coação foi decretada pelo procurador da República junto do Serviço de Investigação Criminal, Adão do Nascimento, após um interrogatório de oito horas.
O valor desviado é de 2015, e era para a promoção da imagem da província, através de meios impressos, radiofónicos e digitais, reconfiguração da biblioteca, entre outros.
A Procuradoria-Geral da República diz que foi celebrado um contrato, sem concurso público, e o dinheiro foi na totalidade depositado na conta bancária de uma empresa de publicidade de Lubango, que deveria transferir 14 milhões de kwanzas para a conta de Jaime Lombe.

Facebook
Twitter
Instagram