O secretário de Estado português da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, fez uma visita de dois dias ao Rio de Janeiro, onde afirmou ter tido como missão estar junto das câmaras de comércio portuguesas no Brasil.

Numa visita marcada pela celebração dos 107 anos da Câmara de Comércio Portuguesa do Rio de Janeiro, o secretário de Estado referiu a importância do reconhecimento destas entidades.
«Venho com este simbolismo de acompanhar a câmara do Rio de Janeiro, no momento em que o Governo terminou todo o processo legislativo e regulamentar de reconhecimento de todas as câmaras de comércio portuguesas com sede no estrangeiro. (…) São mais de 40, só no Brasil temos 16 câmaras de comércio portuguesas. O Governo legislou, alterando o enquadramento jurídico e permitindo que elas tenham utilidade pública». disse.
Um dos setores com mais presença portuguesa no Brasil é a energia, através da Galp e da BP, mas o foco do secretário de Estado da Internacionalização é conseguir uma maior ligação entre empresas brasileiras e portuguesas nos restantes setores.
«Temos muitas empresas do setor de serviços, da construção. Aqui, no Rio de Janeiro, o setor ‘Oil & Gas’ [petróleo & gás] é muito importante, mas temos também o setor das rochas ornamentais, o setor automóvel que, além da sua proeminência no estado de São Paulo, tem também grande importância no Rio de Janeiro», precisou Eurico Brilhante Dias.
Segundo o secretário de Estado, o Governo está a procurar «envolver cada vez mais as câmaras de comércio (…) para aumentar o número de interações entre empresas portuguesas e empresas brasileiras que permitam aprofundar o relacionamento económico com o Brasil».
Quanto às dificuldades sentidas pelas empresas portuguesas no Brasil, Eurico Brilhante Dias não tem dúvidas em apontar o contexto económico que este país atravessa, mas afirma que «juntos devem encontrar as melhores soluções para as empresas, pois são elas que criam emprego e riqueza».
«É evidente que o contexto da economia brasileira hoje é difícil (…) e, evidentemente, tem impacto na forma como as empresas portuguesas encaram o mercado desde o ponto de vista conjuntural. Mas costumo dizer que Portugal e o Brasil têm um relacionamento histórico que os liga de uma forma indelével e nós somos parceiros de sempre. (…) Os ciclos económicos de Portugal e do Brasil muitas vezes geram oportunidades para portugueses e brasileiros», acrescentou.
Eurico Brilhante Dias considerou ainda que a grande comunidade emigrante portuguesa a viver no Brasil e o seu caráter empreendedor «é uma base evidente do relacionamento entre» os dois países.

 

Facebook
Twitter
Instagram