Dylan da Silva e Hugo Abreu morreram e outros instruendos sofreram lesões graves e tiveram de ser internados durante a ‘Prova Zero’ do 127.º curso de Comandos, em 2016.

Começam esta quinta-feira a ser julgados, no Tribunal Central Criminal de Lisboa, os 19 militares do Exército acusados de 539 crimes, alegadamente cometidos durante o 127.º curso de Comandos, no qual morreram os recrutas Dylan da Silva e Hugo Abreu.
A primeira sessão do julgamento está prevista para as 10h00, durante a qual o coletivo de juízes, presidido por Helena Pinto e que tem como um dos auxiliares um coronel do Exército, dado estar em causa o envolvimento de militares, vai identificar e começar a ouvir os arguidos que pretendam prestar declarações.
O Ministério Público está representado neste julgamento pelo procurador José Nisa.

Facebook
Twitter
Instagram