Em causa está a compra da Varig Engenharia e Manutenção (VEM),a empresa brasileira que passou a chamar-se TAP Manutenção Brasil e que deu muito prejuízos à companhia aérea.

O caso já tem dois anos e meio, mas este domingo regista um desenvolvimento nas páginas do jornal Público. O jornal revela que o antigo presidente da TAP, Fernando Pinto, é arguido no âmbito da investigação levada a cabo pela Polícia Judiciária à compra da Varig Engenharia e Manutenção (VEM), suspeito de gestão danosa. A empresa brasileira VEM passou depois a chamar-se TAP Manutenção Brasil e deu muito prejuízos à companhia aérea.
Em abril de 2016 houve buscas na TAP. Agora, Fernando Pinto confirma ao Público que foi constituído arguido há cerca de um ano e meio. O antigo presidente da companhia diz que aguarda o desfecho do processo e defende-se garantindo que a compra da empresa brasileira foi “transparente” e feita de boa-fé.
O processo continua em investigação e não se sabe se haverá acusação ou se o caso será arquivado.

Facebook
Twitter
Instagram