O presidente do Conselho de Administração da Agência de Investimento Privado e Promoção de Exportações (AIPEX), Licínio Vaz Contreiras, convidou, em Luanda, o empresariado português a se destacar na produção de cereais em Angola e na substituição de importações.

O documento assinado no âmbito da visita oficial do líder do Governo português a Angola visa contribuir para o desagravamento fiscal do investimento angolano em Portugal e do investimento português em Angola.
Na base do entendimento, rubricado pelo ministro angolano das Finanças, Archer Mangueira e pelo secretário de Estado-adjunto das Finanças de Portugal, Ricardo Mourinho Félix, está o fomento da internacionalização e aproximação entre as empresas de ambos os países.
No mesmo quadro, foi assinado na presença do Presidente João Lourenço e do primeiro-ministro, António Costa, um memorando para o início de um processo de regularização das dívidas a empresas portuguesas.
O montante global da referida dívida está estimado entre os 400 e 500 milhões de euros.
Entre as empresas com pagamentos em atraso encontram-se firmas dos ramos das obras públicas e construção civil.

Facebook
Twitter
Instagram