O PSD quer saber se o PM “mentiu ou mentiram-lhe” sobre as armas de Tancos. O ministro diz que não sabe se as armas encontradas na Chamusca correspondem ao material roubado em Tancos.

Ainda é uma manifestação de intenções que o deputado social-democrata Bruno Vitorino atirou, em jeito de crítica, ao ministro da Defesa.
“Afinal o material foi todo recuperado ou foi parcialmente recuperado? Ninguém ainda percebeu”, denunciou o deputado do PSD.
Bruno Vitorino questionou diretamente o ministro da Defesa: “O Sr. ministro mentiu aos portugueses ou mentiram-lhe a si?”.
Numa referência à conferência de imprensa em que o Governo saudou a recuperação das armas roubadas em Tancos, o deputado do PSD questionou ainda: “O Sr. primeiro-ministro disse que descansou os parceiros da União Europeia porque tudo foi recuperado, à exceção de uma caixa de munições de 9 milímetros.”
“O Sr. primeiro-ministro mentiu aos portugueses ou mentiram-lhe?” perguntou Bruno Vitorino, afirmando que “dependendo das respostas dadas” pelo ministro, o PSD “reserva-se o direito de requerer a audição do primeiro-ministro nesta comissão (de Defesa)”.
Antes, o CDS criticou as “contradições” entre as palavras do Governo e do general Rovisco Duarte que, em julho, no Parlamento, disse que nunca tinha confirmado que as armas encontradas correspondiam totalmente aquelas roubadas no paiol de Tancos.
“Quinze meses depois, o Sr. ministro da Defesa continua sem saber o que lá havia, sem saber o que lá aconteceu e sem saber o que de lá desapareceu”, acusou o deputado centrista João Rebelo.
Na resposta, o ministro da Defesa disse que não existem contradição entre o Governo e o Exército.

Facebook
Twitter
Instagram