Consumos de combustível estão cada vez mais longe do anunciado pelas marcas.

Só em 2017 os condutores portugueses gastaram mais 264 milhões de euros em combustível do que deviam se os consumos reais fossem iguais aos anunciados pelas marcas de automóveis.
O número é divulgado num relatório da Federação Europeia dos Transportes e Ambiente revelado em Portugal pelas associações ambientalistas Quercus e Zero.
Fazendo as contas desde 2000 até 2017, as emissões e consumos anunciados à margem da realidade daquilo que acontece nas estradas custaram aos portugueses mais de 1,6 mil milhões de euros (ou seja, 1.600 milhões de euros, numa média de quase 90 milhões por ano), valores que juntando todos os países europeus chegaram aos 149,6 mil milhões de euros.

Facebook
Twitter
Instagram