BILHETE POSTAL

Eduardo Oliveira Costa*

“O bom autarca respeita a sua imprensa”. Ouvi isto de um presidente de Câmara com larga experiência. De outro que deixou o cargo ouvi que “se há coisa que fazia diferente era ter investido mais na imprensa do meu município”.
Alguém lembrava que são “maus autarcas” os que “escolhem” a imprensa que apoiam com o dinheiro público. Ou influenciando os apoios da economia. Normalmente arrogando-se a “decidir” quem é “sério”! Preferem uma Imprensa que seja o “quarto do Poder”, trocando o insubstituível papel de “Quarto Poder”, a voz dos cidadãos.
É, assim, agradável e esperançoso poder referir a maturidade e a honestidade de muitos autarcas, e políticos em geral, que respeitam a sua imprensa. Que não interferem na livre circulação das notícias, que facilitam o ingrato trabalho de quem as produz. Gostem ou não do que escrevem ou dizem.
Uma sociedade moderna e saudável é aquela onde cada um pode dizer o que pensa, defender os seus ideais. Sem represálias. Diretas ou indiretas. Uma sociedade saudável valoriza as diferenças de opinião, alimenta a voz dos que não tem voz. Papel que à Imprensa compete desempenhar. Papel cada vez mais importante pela desinformação que circula hoje tão facilmente, com a Internet.
Muito por causa desta nova realidade, os cidadãos, incluindo os eleitos, precisam, cada vez mais, de uma imprensa independente e forte.
Atrevo-me a acreditar que tem futuro e mostra que é saudável um concelho, região ou país que tem “esta” Imprensa. Como acredito que só terão futuro como autarcas e políticos, aqueles que respeitem a sua Imprensa.

EDUARDO COSTA, Presidente da Associação Nacional da Imprensa Regional

Facebook
Twitter
Instagram