O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, condenou veementemente, no sábado, “a arrogância” do Presidente francês, Emmanuel Macron, a menos de 24 horas de uma minicimeira europeia sobre as migrações que se prevê conturbada.

Referindo os números de migrantes chegados a Itália e o custo que tal representou para o país, Salvini, que é também o líder da Liga, partido de extrema-direita, disse estar espantado por esta situação não ser considerada um problema pelo “arrogante Presidente francês”.
“Convidamo-lo a pôr fim aos insultos e a demonstrar a sua generosidade com factos, abrindo os numerosos portos franceses e parando de recambiar mulheres, crianças e homens para Vintimille”, na fronteira entre França e Itália, declarou Salvini, citado pela sua porta-voz.

Facebook
Twitter
Instagram