Os alunos defendem que as casas alugadas por privados estão a um preço muito elevado e pedem mais camas nas residências universitárias.

Os estudantes da Universidade do Porto sairam à rua esta manhã num alerta para as dificuldades de alojamento. Com o protesto marcado para esta quinta-feira, os estudantes pretendem chamar a atenção do Governo, das instituições de ensino superior e da população para as dificuldades em encontrar casa, para todos aqueles que estudam na cidade do Porto.
Para os estudantes, o mercado de arrendamento privado não é uma verdadeira alternativa, porque apresenta “preços exorbitantes”. João Pedro Videira aponta o exemplo de quartos cujo aluguer custa “270 euros por mês, mais despesas”. “Estamos a falar de preços absolutamente incomportáveis”, afirmou.

Facebook
Twitter
Instagram