Sandra Lira é a única portuguesa e a única mulher instrutora na aviação civil no Dubai, nos Emirados Árabes Unidos (EAU), ao serviço da “Alpha Aviation Academy” (AAA), escola que forma pilotos para a companhia low cost Air Arabia.

“Sou a única mulher, e portuguesa, a dar instrução na aviação civil no Dubai e isso é fácil de aferir porque só existem três escolas neste Emirado, nomeadamente a ‘Alfa Aviation Academy’, onde trabalho e tenho contrato de exclusividade, a ‘Fujeirah Aviation Academy’ e a ‘Emirates Flight Training Academy’ [a maior do mundo]”.
Nascida na África do Sul [em Pietermaritzburg, na província de Kwazulu – Natal], Sandra é filha de pais madeirenses (o pai, natural da Ponta do Sol, foi assassinado naquele país na década de 90 do século XX, e a mãe é de Santo António, uma das dez freguesias do concelho do Funchal).
Aos 8 anos de idade foi para a Madeira, ilha onde estudou e se formou em Matemática, disciplina que lecionou durante alguns anos numa escola secundária do Funchal.
Sandra Lira frisou que é preciso ter “muita coragem” para partir e enfrentar novos desafios porque uma “vida nova tem um custo que é a vida antiga”.

“Aquilo que nos custa mais é ganhar novos hábitos, novas rotinas, sem ter aquela base importante que é a família”, afirmou, reconhecendo, contudo, que, se não tivesse feito essa opção, a sua carreira não teria conhecido a evolução que tem vindo a conhecer.
“Em Portugal – realçou – eu não tinha mais onde crescer, no Dubai sinto que dei mais um passo em frente”.
“É aqui que vou envelhecer – continuou – e comprar a minha rica casinha ou o meu palheiro, como aqui se diz”.
E porque a saudade aperta, Sandra leva, desta vez, na mala, milho para “fazer os bifes de atum à madeirense porque atum existe lá”.

Facebook
Twitter
Instagram