Adalberto Campos Fernandes garante, no entanto, que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido.

Adalberto Campos Fernandes é “desfavorável” à legalização da eutanásia, mas o ministro da Saúde promete fazer o que o Parlamento decidir. “O SNS estará pronto”, garante.
Ministro garante que respeitará a decisão dos deputados. E também a conclusão do grupo de trabalho que se vai pronunciar sobre a mudança do Infarmed para o Porto.
A minha posição pessoal, a quem trabalha comigo e trabalha de perto, sabe que sou desfavorável à legalização da eutanásia, por questões de consciência, por questões individuais e pessoais. Mas não confundo o plano político com o plano de obrigação de ministro, de membro do Governo e, naturalmente, de fazer cumprir uma lei que decorrer da opção soberana da Assembleia da República.

Facebook
Twitter
Instagram