Em 2017, o município melhorou a sua posição global no Índice de Transparência Municipal, desenvolvido pela Transparência e Integridade, Associação Cívica (TIAC), subindo de 93º para 46º, no entanto na dimensão “Relação com a Sociedade”, a Maia obtém a sua pontuação mais baixa.

No Índice de Transparência Municipal, em comparação com os municípios vizinhos, a Maia obtém uma classificação melhor do que o Porto (52), Gondomar (64), Santo Tirso (70) e Trofa (128), mas inferior a Vila do Conde (27), Matosinhos (32) e Valongo (42). Os dez melhores classificados a nível nacional surgem com pontuações acima dos 82 pontos e a média dos 308 municípios portugueses está nos 51 pontos, caindo ligeiramente face aos 52 pontos atingidos na edição de 2016. Ainda no panorama ao nível nacional, a informação relativa à transparência económico-financeira dos municípios é a que atinge melhores níveis de publicitação nos websites municipais, com uma pontuação média de 83 pontos em 100. As dimensões de Planos e Relatórios, com 36 pontos, e de Transparência na Contratação Pública, com 40 pontos, são as que se mantêm com o score mais baixo, correspondendo a menos informação disponibilizada ao escrutínio público.
A elaboração do Índice de Transparência Municipal consiste na análise dos websites de todos os municípios portugueses, avaliando a informação disponível de acordo com 76 indicadores – agrupados em sete dimensões – e estabelecendo um ranking com os resultados obtidos, promovendo uma competição saudável que leva os municípios a colaborarem entre si. As sete dimensões avaliadas neste ranking são a Informação sobre a Organização; Composição Social e Funcionamento do Município; Planos e Relatórios; Impostos, Taxas, Tarifas, Preços e Regulamentos; Relação com a Sociedade; Contratação Pública; Transparência Económico-Financeira; Transparência na área do Urbanismo.

Facebook
Twitter
Instagram