Domingo | Outubro 17, 2021

UP: Estudantes são “devidamente valorizados” na eleição do Reitor

Em resposta às críticas feitas pela Federação Académica do Porto (FAP) ao Conselho Geral da UP, Artur Santos Silva, presidente do Conselho Geral, responde que “a representação estudantil no processo de eleição do Reitor está, como sempre esteve, devidamente assegurada”.

Um dia depois da Federação Académica do Porto (FAP) tornar pública a oposição à sobreposição dos processos de eleição do cargo de Reitor da UP e dos representantes dos estudantes no Conselho Geral, Artur Santos Silva, presidente deste órgão, assina um comunicado no qual considera que o Conselho Geral “encara o processo de eleição do Reitor da U.Porto com a maior seriedade e transparência”.
Em causa está o facto de os estudantes eleitos a 23 de abril não poderem participar ainda na escolha do Reitor, uma vez que só tomarão posse a 22 de junho.
Em comunicado enviado às redações, o presidente do Conselho Geral da UP acredita que a palavra dos estudantes está “devidamente valorizada”: “A representação estudantil no atual processo de eleição do Reitor está, como sempre esteve, devidamente assegurada, pois os quatro estudantes que se encontram atualmente em funções no Conselho Geral mantêm toda a sua legitimidade, sendo os legais representantes do corpo estudantil”.

Conselho Geral teve em consideração o pedido da FAP
De acordo com a nota enviada à imprensa, a comunicação enviada pela FAP a Artur Santos Silva a 25 de janeiro a apelar para que não houvesse sobreposição, “foi submetida a apreciação do Conselho Geral na sua reunião mais próxima”, a 16 de fevereiro. Nessa reunião foi também distribuída proposta de calendário para a eleição do Reitor, com o ato eleitoral previsto para o dia 27 de abril “desde 11 de dezembro de 2017”.
De forma a atender ao pedido da FAP, “o Presidente solicitou ao Conselho que se pronunciasse sobre se a próxima eleição dos Representantes dos Estudantes deveria influenciar o calendário para a Eleição do Reitor. O Conselho decidiu por unanimidade que o calendário para a Eleição do Reitor não devia ser alterado”, pode ler-se no comunicado.
A 26 de fevereiro, o presidente e o secretário do Conselho Geral reuniram com o presidente e o secretário-geral da FAP, altura em que transmitiram a decisão relativa à eleição do Reitor.
Desta maneira, o Conselho Geral garante que “o processo eleitoral em curso para a eleição do Reitor da UP cumprirá necessariamente os princípios da seriedade, transparência e democraticidade”.
Os novos representantes dos estudantes no Conselho Geral vão ser eleitos a 23 de abril, enquanto que o novo Reitor da UP vai ser eleito a 27 de abril.

 

Facebook
Twitter
Instagram

About Author

Opj Opj

Leave a Reply