Segunda-feira | Outubro 25, 2021

Moscovo. Tenha “aulas” na capital russa

Moscovo é imensa, gigante. O clima torna-a cinzenta, mas a sua vida — e que vida! — social e artística pintam a cidade de cores vivas. Procura um banho de cultura, mas fora do eixo ocidental? Rume a leste. Tenha “aulas” na capital russa.

Moscovo — capital da Rússia — alberga no seu território cerca de 12 milhões de pessoas. É, hoje, uma das cidades mais caras do mundo e uma das regiões com mais milionários por metro quadrado. Nos últimos anos, tem-se notado um esforço para, além de preservar a sua vasta riqueza histórica, cultural e arquitetónica — Moscovo foi fundada em 1147 — se posicionar lado a lado com outras capitais mundiais que se viraram para o modernismo e tecnologia. Todavia, é no antigo que a capital russa nos conquista e apaixona. Vamos dar uma volta?
A Praça Vermelha é logo ali ao lado. E aqui, acredite, terá de perder algum tempo. Um dos pontos de visita obrigatória é o Mausoléu de Lenine — Fundador das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Este mausoléu serviu de inspiração para algumas nações, que construíram infra-estruturas mais ou menos idênticas, como a China (Mao Tsé-Tung), Coreia do Norte (Kim Il-Sung) e Vietname (Ho Chi Minh).
Logo ao lado, pode visitar o Museu Histórico do Estado, que possui no seu espólio milhões de objetos: de relíquias pré-históricas, que habitaram o território russo, a obras de arte adquiridas por membros da dinastia Romanov.
E sim, mantemo-nos na Praça Vermelha: agora, na Catedral de São Basílio. Símbolo da religião ortodoxa russa e construída em 6 anos — de 1555 a 1561 — é um dos cartões postal de Moscovo, mas não só: é ainda Património Mundial da UNESCO desde 1990. A Catedral pode ser visitada. Aliás, deve ser visitada!
Também considerado Património Mundial da UNESCO, o Kremlin — sede do governo russo — é uma fortaleza situada bem no coração da cidade. Ocupa cerca de 30 hectares e alberga vários monumentos relevantes no seu interior. Erguida durante o século XV, é, naturalmente, uma das principais atrações turísticas de Moscovo. O Kremlin abre ao público parcialmente, por isso reserve 1 hora do seu dia para este passeio.
E chega de Praça Vermelha! Mas continuamos com edifícios eclesiásticos como pano de fundo: após atravessar o rio Moscovo pela Ponte Patriarshy irá avistar a Catedral do Cristo Salvador. Tal como São Basílio, representa igualmente a Igreja Ortodoxa Russa. Foi aberta ao culto a 26 de maio de 1883, o mesmo dia da coroação do Imperador Alexandre III. Em 1931, foi destruída pelos comunistas, tendo sido reconstruída em 2000.
A lista de nomes não deixa margem para negociação: não podemos faltar às aulas!
E arte russa? Algo que nos remeta para o passado artístico desta nação? A Galeria Tretyakov é a resposta a estas duas questões. Aqui, irá encontrar a maior coleção de arte russa no mundo: Kandinsky, Malevich, Chagall e Rublev são alguns dos artistas com obras espalhadas pelos corredores do museu. Ah, informação relevante: tal como o Pushkin, esta Galeria encerra às segundas-feiras.
Facebook
Twitter
Instagram

About Author

Opj Opj

Leave a Reply