As águias acusam o FC Porto de “incentivos ao ódio e à violência”, através das publicações feitas por Fernando Saúl, oficial do clube, no Facebook.

O Benfica anunciou esta segunda-feira, na sua página oficial, que vai apresentar, junto do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol e do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ, participações contra o Futebol Clube do Porto e Fernando Saúl, o oficial de ligação aos adeptos do clube e speaker do Estádio do Dragão.
As águias acusam o clube do dragão de “incentivos ao ódio e à violência”. Em causa estão comentários publicados por responsáveis do FC Porto, depois do Vitória de Setúbal – Benfica do último sábado, dia 7 de abril.
“Estas queixas serão apresentadas na sequência das graves declarações proferidas em três publicações injuriosas no Facebook de Fernando Saúl”, lê-se na nota publicada pelo Benfica.
O clube da Luz refere que as declarações do oficial do FC Porto têm “a agravante de incitar – de uma forma totalmente irresponsável – ao ódio e uso da violência”, referindo a expressão utilizado por Fernando Saúl: “Não vai a bem um dia vai ter que ser a mal…”.
O Benfica considera classifica as declarações feitas nas redes sociais como ” inaceitáveis e inapropriadas”, particularmente porque na sua origem está alguém com “a responsabilidade e as funções de participar nas reuniões conjuntas de organização de jogos”.
Já depois do último FC Porto – Benfica, em dezembro de 2017, Fernando Saúl foi condenado a 30 dias de suspensão, depois reduzidos para 22 dias, por palavras injuriosas dirigidas à porta da cabine do árbitro Jorge Sousa.

Facebook
Twitter
Instagram