Desta sexta-feira até domingo, o Viveiro Municipal, em Campanhã, está de portas abertas para distribuir árvores e arbustos, no âmbito da terceira edição do programa “Se tem um jardim, temos uma árvore para si”. A Câmara do Porto volta, assim, a oferecer árvores e arbustos aos residentes, empresas ou organizações com sede no concelho e que sejam proprietários ou gestores de um pequeno jardim ou quintal.
Na presente edição foram recebidas 373 candidaturas, das quais aprovadas 323, e serão entregues 1.880 árvores e arbustos de 14 espécies nativas, entre as quais azevinhos, loureiros, azereiros, medronheiros, lódãos, murtas, entre outros. Algumas destas espécies, todas produzidas no Viveiro com o apoio de especialistas, operacionais do município e cidadãos voluntários, são já raras em estado selvagem.
“Temos pessoas de todas as freguesias do Porto, que têm espaços maiores e casas maiores e pessoas com espaços mais pequenos, claramente é um programa que chega a uma grande diversidade de portuenses”, explicou Marta Pinto, coordenadora do FUTURO – projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, parceiro da iniciativa.
Das 323 candidaturas aprovadas, 279 são residentes em nome individual, e as outras 44 pertencem a empresas, associações culturais e desportivas, condomínios, alojamentos locais, instituições particulares de solidariedade social, bem como o Jardim Botânico do Porto, o Centro Hospitalar Conde Ferreira, a Direção Regional de Cultura do Norte, o Centro Hospitalar de S. João, o Instituto de Ação Social das Forças Armadas, entre outros.
Este ano, todas as plantas são entregues em vaso (35 cm de altura X 16 cm de diâmetro), de modo a permitir que haja um maior desfasamento entre o momento de receção da planta e o momento de transplantação para o local final.
A iniciativa encontra-se em linha com as estratégias municipais para o Ambiente e de Adaptação às Alterações Climáticas e tem como meta plantar 10.000 árvores e arbustos autóctones nos jardins privados da cidade do Porto até 2020.
Durante o dia de hoje (sexta-feira), a Lipor esteve também presente no Viveiro, oferecendo aos interessados minicursos de compostagem, uma ação integrada no projeto Terra à Terra – Projeto de Compostagem Caseira da Lipor – que tem como objetivo alargar a prática da compostagem caseira ou comunitária, permitindo a valorização dos resíduos orgânicos localmente.
Nas anteriores edições (em 2016 e 2017) foram oferecidos e plantados mais de 3.834 árvores e arbustos que beneficiam 834 jardins privados da cidade.
Facebook
Twitter
Instagram