O líder do PSD destacou ainda a necessidade de concretizar reformas estruturantes em áreas como a Justiça e a Segurança Social. Referiu-se ainda à necessidade de alterar a Lei Eleitoral sem, contudo, concretizar.

O líder do PSD, Rui Rio, afirmou esta noite no Porto, durante o Conselho Nacional do partido, que é preciso apontar as fragilidades do Governo com “seriedade, coragem e competência” para ganhar credibilidade junto dos portugueses e poder ganhar as eleições.
Segundo fontes do partido, ouvidas pela TSF, na sua intervenção no primeiro Conselho Nacional, que durou aproximadamente 45 minutos, Rui Rio apontou três áreas onde a oposição ao Governo de António Costa deve ser mais incisiva: incêndios, saúde (que o líder do PSD considera ser a área mais frágil da gestão das esquerdas) e o negócio Santa Casa-Montepio.
O líder do PSD destacou ainda a necessidade de concretizar reformas estruturantes em áreas como a Justiça e a Segurança Social. Referiu-se ainda à necessidade de alterar a Lei Eleitoral sem, contudo, concretizar.
O tema do Conselho Estratégico, com que Rui Rio pretende para fazer oposição ao Governo, não foi, como se previa, abordado durante os trabalhos mas o líder social-democrata afirmou, no seu discurso, que à exceção de David Justino, que liderará aquele grupo, e Arlindo Cunha (Agricultura) todos os outros nomes avançados na comunicação social são “especulação”, devendo ser anunciados “no momento próprio”.

Facebook
Twitter
Instagram