O grupo parlamentar do PSD entregou, esta tarde, um requerimento em que pede que a Comissão Parlamentar de Saúde delibere a audição com caráter de urgência do Presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM a propósito das notícias que dão conta do agravamento do tempo de resposta no atendimento das chamas de socorro.

O INEM demorou, em média, 36 segundos a atender chamadas de emergência, ou seja, cerca do dobro do tempo médio registado no ano anterior, sendo que o aumento dos tempos médios para atendimento “está relacionado com o conhecido défice de recursos humanos”, adianta o INEM.
O presidente do INEM já admitiu que faltam “cerca de 350” profissionais neste momento, e que a maior preocupação não é o aumento do tempo médio do atendimento das chamadas, mas sim “os tempos para o socorro”.
Pelo CDS-PP, a deputada Isabel Galriça Neto também apontou ao ministro das Finanças, falando em “cativações de gaveta em que Mário Centeno não autorizou a contratação de profissionais”.

Facebook
Twitter
Instagram