O Sindicato dos Músicos, dos Profissionais do Espetáculo e do Audiovisual (Cena-STE) quer que o Governo faça uma dotação imediata de 25 milhões de euros, no apoio às artes, disse André Albuquerque, desta estrutura.

O sindicalista falava aos jornalistas, após uma reunião com a classe artística, depois de conhecidos os resultados provisórios dos apoios quadrienais da Direção-Geral das Artes (DGArtes), e como parte de uma plataforma ampla que junta este sindicato, a estrutura de artistas e criadores Plateia, o Manifesto 1% para a Cultura, a associação para a dança e artes coreográficas Rede, e a Performart, que congrega entidades como os três teatros nacionais — São Carlos, D. Maria II e São João —, as fundações de Serralves e do Centro Cultural de Belém, o Teatro Viriato e o Teatro do Bolhão, entre outras entidades.
A sexta-feira, referiu o sindicalista “é o trampolim para outras ações”, declarando: “Exigimos competência para resolver” a situação, que deixa de fora 39 estruturas teatrais, entre as quais o Teatro Experimental do Porto, e o Experimental de Cascais.
Albuquerque afirmou que há que esclarecer que o apoio às artes “é um investimento financeiro e um investimento político, que nem este nem os anteriores governos fizeram”.

Facebook
Twitter
Instagram