De frente, de lado, por detrás da baliza. Veja as imagens de todos os ângulos de um golo que fica para a história.

A imagem ocupa as capas de jornais de todo o mundo: Cristiano Ronaldo paira sobre o relvado, 1,41 metros acima do solo, perna direita em riste e a bola, a 2,38 metros, voa direta às redes da baliza de Buffon, guarda-redes da Juventus. As fotografias fixam o momento que entra na galeria do melhor do mundo.
Os jornalistas debatem-se para encontrar o melhor adjetivo para o segundo golo do capitão do Real Madrid na primeira mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Incrível, tremendo, sublime, monumental, do outro mundo, uma obra-prima.
Foi a primeira vez que Cristiano Ronaldo marcou com um pontapé de bicicleta. Pode ser o golo de uma vida. Zidane garante que é um dos melhores da história do futebol.
“Cristiano assim na terra como no área”, escreve Manuel Jabois no El País. Nesse texto, o fabuloso golo de Ronaldo é considerado “o golo de uma geração”. O golo que durante uma década ele tentou de todas as maneiras e frente a todos os rivais e que finalmente conseguiu.
O golo mereceu aplausos de todos os adeptos do estádio da Juventus. O treinador da equipa italiana, Massimiliano Allegri, considera que o público deu uma lição de desportivismo. “O futebol é em espetáculo e quando há um gesto assim, é correto aplaudir”.
Já o treinador do Real Madrid, levou as mãos à cabeça. “Podemos dizer que marcou um dos melhores golos da história do futebol”, afirmou Zidane.

Facebook
Twitter
Instagram