Luís Filipe de Araújo, Vice-Presidente do Município de Gondomar, destacou na Casa Branca de Gramido a importância do projeto “Residências” numa Europa sem fronteiras, sendo a língua uma “arma” cultural e considerando os fluxos culturais.

O projeto, apresentado hoje à tarde, procura promover a criação teatral fora dos grandes centros urbanos, unindo países, culturas e alicerçando-se num caráter livre, experimental e inovador. O projeto Residências terá a sua primeira edição na cidade de Gondomar.
Carlos Vieira e João Ferreira, diretores do projeto, focaram as suas intervenções na essência do mesmo, ou seja, juntar artistas num espaço único, dando oportunidade ao processo criativo, sem esquecer a procura por novos públicos em novos espaços. O projeto Residências, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Gondomar, da Ville de Feyzin, em Lyon, França, e do Consulado Geral de Portugal de Lyon, nasce da sinergia entre o ator Carlos Vieira e da In Skené – Companhia de Teatro.
Já Alexis Henon, encenador francês convidado a dirigir esta primeira residência artistica em Gondomar, partilhou a satisfação que sente em estar envolvido neste projeto, desafiando, em jeito de reflexão, a descobrir tudo o que existe para lá das palavras.
Durante este mês, com quatro atores – Carlos Vieira, Sarah Joséphine M’RAD, Nuno Nolasco e Ana Catarina Vigário – será criado e encenado um novo espetáculo, “La Ronde”, a partir do texto de Arthur Schnitzler, que estará em cena em Gondomar e em Lyon (Feyzin) durante o mês de abril.

Facebook
Twitter
Instagram