Com esta medida de exceção os munícipes devedores vão poder pagar à autarquia as faturas em atraso, não regularizadas até 2016, com isenção de juros de mora e das custas do processo de execução fiscal.

Para Alexandre Almeida, presidente da Câmara Municipal de Paredes, “esta medida excecional representa uma nova oportunidade para as pessoas que não foram devidamente informadas o ano passado que podiam beneficiar desta medida. Assim, durante mais um ano, damos uma hipótese de as pessoas pagarem sem juros, mas dando informação sobre o que devem ao município. Há pessoas que se calhar nem sabem que devem”, sublinha Alexandre Almeida.
Na última Assembleia Municipal foi aprovado o prolongamento por mais um ano do regime excecional de regularização de dívidas que permite aos munícipes com dívidas à Câmara Municipal de Paredes, até ao ano de 2016, possam pagar as faturas de educação e resíduos sólidos com isenção de juros de mora e das custas do processo de execução fiscal.
A Câmara de Paredes vai enviar cartas aos munícipes informando-os do benefício do pagamento que permitirá evitar execuções.
De realçar que as dívidas de 2017 em diante não estão abrangidas por esta medida e se não forem pagas a Câmara pode avançar com execuções fiscais.

Facebook
Twitter
Instagram