Embora ainda sejam dados provisionais, já permitem aferir com clareza a atual situação financeira da Câmara do Porto. A manutenção das boas contas a fechar o ano de 2017 reflete-se, fundamentalmente, a três níveis: no aumento da receita, situada em 280,1 milhões de euros (um acréscimo de 2,7%, comparativamente a 2016); no decréscimo da despesa total paga, em cerca de 15,1 milhões de euros; e, ainda, na redução da dívida bancária a médio e longo prazo (-6,2%). Estes dados, extraídos da síntese financeira referente a dezembro de 2017, permitiram que Rui Moreira garantisse à Assembleia Municipal que as obras no Mercado do Bolhão podem avançar, enquanto os fundos a que se candidatou não chegam.

São as boas contas da Câmara do Porto que vão possibilitar a concretização da empreitada do Bolhão, independentemente da chegada dos fundos comunitários. A informação, dada ontem por Rui Moreira aos deputados municipais, é sucedida da certeza de que a autarquia vai poder contar “com alguns milhões de euros de financiamento por essa via”, considerou.
Entrando na análise da síntese financeira do último trimestre de 2017 propriamente dita, começou o presidente da Câmara do Porto por informar que está ainda a decorrer o encerramento de contas de 2017. Não obstante, já se pode aferir que “a taxa de execução orçamental da receita atingiu os 115,1%” e que a taxa de utilização do orçamento fixou-se em 78,8%.
Da parte da receita, assinala-se um acréscimo de 7,3 milhões de euros face a 2016, sendo que, de acordo com os dados provisórios, o montante global ronda os 280,1 milhões de euros. Este aumento, como detalhou Rui Moreira, “resulta da variação positiva das receitas correntes e do saldo de gerência, conjugado com a variação negativa das receitas de capital”.

Relativamente aos impostos diretos, registou-se um aumento de 3,5 milhões de euros, fruto da “cobrança de mais dez milhões de euros do IMT e de 511,9 mil euros do IUC”, bem como de “uma redução de três milhões de euros da derrama e de 3,9 milhões de euros do IMI”, continuou. Já nos impostos indiretos verificou-se também um acréscimo, na ordem de 1,3 milhões de euros.
Facebook
Twitter
Instagram