O presidente da Câmara Municipal da Maia, desafiou os autarcas do Eixo Atlântico a apoiarem a criação de um Centro de Investigação de Inteligência Artificial no concelho, para o qual a autarquia já tem terreno disponível. António Tiago falava no decorrer da Assembleia Geral do Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular, que decorreu precisamente na Maia, e que contou com a presença do ministro do Ambiente, Matos Fernandes, na sessão de encerramento.

A reunião magna teve como um dos principais pontos da ordem de trabalho o Programa para 2018, do qual se destaca o Plano de Ação da Agenda Urbana para o Noroeste Peninsular, que deve começar a dar os primeiros passos num fórum agendado para 15 de março próximo na Corunha.
A Agenda Urbana do Eixo Atlântico é a primeira a ser aprovada na União Europeia e pretende ser um “documento orientador das políticas públicas” para o território do Norte de Portugal e da Galiza, tendo em conta quatro áreas prioritárias: a cidade do futuro, o desenvolvimento económico e o emprego, a coesão territorial e a configuração do espaço euro-regional.
A este propósito, no seu discurso como de autarca do município anfitrião, o presidente da Câmara Municipal da Maia defendeu que os 37 municípios que compõem o Eixo Atlântico serão “mais fortes e mais eficazes se unirem esforços ao nível da investigação, da inovação e do crescimento económico sustentado, capaz de gerar riqueza nos seus territórios”. Nesse sentido, manifestou a “disponibilidade da Maia para cooperar ao nível da investigação e da inovação”, lançando um repto aos presentes para que “avaliem o interesse de partilhar a criação na Maia de um Centro de Investigação de Inteligência Artificial”.

Facebook
Twitter
Instagram